Mi Buenos Aires querido

Passei alguns em Buenos Aires e, tirando uma ou outra coisinha (como a “eterna” mania de alguns argentinos em tentar tirar vantagens sobre os brasileiros…), gostei bastante daquela cidade. Muitas praças, muitas pessoas andando de bicicleta ou levando seus cães para passear, muitos cafés… Para quem gosta de aproveitar a vida, curtir a natureza, bater papo com amigos, visitar museus, Bs As é um dos melhores lugares para se estar.

Fiquei completamente apaixonada pelas regiões de Puerto Madero, com seus cafés, restaurantes e prédios elegantes; Palermo, bairro com “ares de Europa” (e clima de São Paulo), mansões e residências de alto padrão, embaixadas e parques; e Recoleta, com diversos parques, cafés e universidade de Direito. Lá, tem ainda o Museu Nacional de Belas Artes, que tem telas de Monet, Degas e outros artistas de “peso”. Me encanta!

Fiquei hospedada no Centro, no hotel Park Central Unique, que fica a 1 minuto do Obelisco (ou seja, impossível se perder e não conseguir voltar para o hotel, né?). Tirando os sucos artificiais que eram servidos no café da manhã (não rolou nem um suco de laranja natural…), não tenho do que reclamar. Cama boa, chuveiro bom, atendimento idem. Por falar em café da manhã, é impossível passar por Buenos Aires sem comer pelo menos uma media luna. É um pãozinho adocicado, com aparência de croissant. Existem duas versões: a de manteca, que é menor e mais crocante, e a de grasa, maior e mais macia.

Visitei diversos pontos turísticos da cidade e, em alguns locais, foi impossível não me sentir no Brasil. Ruas como a Calle Florida e as ruas próximas a ela, por exemplo, me deram a clara sensação de “estou na 25 de Março” ou em qualquer outra rua do Centro de SP – muitas pessoas andando para lá e para cá, muita gente falando ao mesmo e chamando os pedestres para conhecer suas lojas, galerias etc.

Abaixo, fiz um “resumão” dos lugares por onde passei:

Obelisco: Um dos símbolos da cidade, o Obeslico fica na Avenida 9 de Julio, no centro de Buenos Aires, praticamente em frente à Avenida Corrientes, e foi inaugurado em 1936.

Avenida 9 de Julio: É a principal avenida da cidade, conhecida por ser a mais larga do mundo. Fica próxima a outras avenidas de grande importância, como Corrientes, Córdoba, Diagonal Norte e Avenida de Maio, e conta com áreas verdes/praças em sua extensão. Na região central, nas proximidades da Corrientes, a avenida ganha ares de “Broadway”, com diversos outdoors.

Avenida 9 de Julio e Obelisco, ao fundo.

Teatro Colón - reforma de calçadas

Avenida Córdoba

Avenida 9 de Julio e, ao fundo, Evita Perón

Plaza de Mayo: Localizada no centro de Buenos Aires, a Plaza de Mayo abriga alguns dos principais órgãos do governo argentino, como a Casa Rosada (sede do governo, onde fica a presidente Cristina Kirchner), o Banco de lá Nación Argentina (o Banco Central de lá) e órgãos da administração pública local, além da Catedral Metropolitana. Quando visitei a cidade, o palácio do governo sediando, em sua entrada, uma exposição de fotos relacionadas ao casal Kirchner.

Banco de la Nación e Casa Rosada

Exposição fotográfica gratuita na entrada da Casa Rosada

Plaza de Mayo

San Telmo: É conhecido como o bairro boêmio da cidade, onde é possível encontrar muitos antiquários e os tradicionais cafés argentinos. Porém… só passei por lá com o ônibus do city tour. Não deu tempo para voltar. Só deu para ver, muito rapidamente, o Ministerio de Defensa, a Facultad de Ingeniería e a sede de um jornal de finanças e economia (Ámbito Financiero), mais nada. Smiley triste

Ministerio de Defensa

Facultad de Ingeniería

La Boca: É um bairro antigo, que foi habitado por estrangeiros que chegavam pelo porto para trabalhar. Segundo o guia turístico, o bairro possui apenas duas grandes atrações: o estádio La Bombonera, do Boca Juniors (que infelizmente não tive a oportunidade de conhecer, pois os jogadores do Boca estavam treinando para o jogo contra o Fluminense, pela Libertadores), e o Caminito, onde as casas são construídas com tábuas de madeira, placas e telhas de metal (favela chique?) e pintados com muitas cores. No Caminito tem diversas lojinhas de souvenirs, com lembracinhas em geral (chaveiros, canetas, bonequinhos e afins) e alguns restaurantes (que competem descaradamente pelos clientes – “não come lá não pq a comida é horrível e dá dor de barriga.” Juro! hahaha).

La Casa Amarilla, na entrada de La Boca

Estádio La Bombonera, em La Boca

Rua com diversos restaurantes e bares em Caminito

Nessa viela em Caminito, alguns artistas expõem suas obras aos turistas

Interior de uma galeria em Caminito

Na chegada ao Caminito, encontramos nosso "querido" Dieguito Maradona

Puerto Madero: Um dos lugares que eu mais gostei nessa cidade, apesar de também ter passado pouco tempo aqui. Puerto Madero é um dos bairros mais modernos e sofisticados de Buenos Aires, além de ser o centro financeiro e gastronômico da capital. Os principais e mais badalados restaurantes de Bs As estão aqui.

Puerto Madero

Na chegada à Puerto Madero, é possível ver vários prédios comerciais iguais a esse. É uma graça de lugar! Adoraria trabalhar em um lugar assim.

Puente de la mujer (Ponte da Mulher), em Puerto Madero

Puerto Madero

Recoleta: Outro bairro nobre de Bs As, ideal para quem gosta de programas culturais ou de contato com a natureza – não dá para conhecer tudo em um único dia. É impressionante a quantidade de pessoas passeando com cachorros (geralmente de médio e grande porte) nessa região. Achei o máximo! Ali ficam o famoso Cemitério da Recoleta, a Biblioteca Nacional, Centro Cultural Recoleta, Museu Nacional de Belas Artes (Adorei por esse lugar. Tem obras de Degas, Monet, Renoir, Manet… Pra quê mais?!), diversos parques (na Plaza de las Naciones Unidas está a Floralis Generica, uma escultura metálica que possui um sistema elétrico que abre as pétalas da flor durante o dia e as fecha ao anoitecer), a Facultad de Derecho da Universidad de Buenos Aires, o Paseo das Esculturas, a Basílica Nossa Senhora de Pilar, o Museo Nacional de Arte Decorativo, entre outros pontos turísticos.

Facultad de Derecho

Escultura no Jardín Botánico Carlos Thays

Floralis Generica

Floralis Generica

Paseo das Esculturas

Museo Nacional de Bellas Artes

Marq - Museo de Arquitectura y Diseño de la Sociedad Central de Arquitectos

Señor Tango: Mesmo quem não é fã do estilo musical de Carlos Gardel e cia. não resiste ao charme dessa dança. O show de tango que assisti no Señor Tango foi lindo, lindo, lindo! Pena que a casa não permitiu que a apresentação fosse fotografada. Mas quem tiver a oportunidade de ir, vá, porque vale muito a pena!

Señor Tango

Calle Florida: Rua com jeitão de 25 de Março, rua Direita e afins. Tudo a ver com o Centro de São Paulo, seja pela quantidade de gente na rua, seja pelos vendedores tentando te puxar para suas lojas ou pelo estilo das lojas e galerias. A quantidade de vendedores oferecendo artigos em couro irrita um pouco no começo, ainda mais porque, no momento, os preços não estão valendo a pena, mas depois você acaba se acostumando e até começa a socializar com alguns, caso passe mais de uma vez em frente a alguma loja. rs

Calle Florida

Burger King na Calle Florida - um dos inúmeros BK das cidade (sem contar os McDonalds!)

Avenida Corrientes: É uma das principais e mais famosas ruas de Buenos Aires, sendo o eixo da vida noturna e boêmia da cidade. Muitos se referem a essa avenida como a “Broadway argentina”, por conta da grande quantidade de teatros e casas de show que existem por aqui. Existem também muitas livrarias e cinemas nessa região. Uma coisa legal que encontrei nessa avenida foi uma loja da Arcor. Parece a Fantástica Fábrica de Chocolates com alfajores, balas, chicletes etc.

Avenida Corrientes

"A fantástica fábrica de chocolates" da Arcor

Aeropuerto Internacional Ministro Pistarini de Ezeiza: Esse aeroporto é considerado o mais importante em termos de voos internacionais do país e um dos mais movimentados da América do Sul. Atende um grande número de companhias aéreas (nacionais e internacionais). O aeroporto está localizado 35 km a sudoeste da cidade de Buenos Aires. Além disso, tem uma conexão wi-fi de primeira!

À espera do meu voo de volta ao Brasil. Destaque para a excelente conexão wi-fi gratuita disponibilizada pelo aeroporto. Cadê isso no Brasil???

Galerias Pacífico: Um dos shoppings mais lindos da cidade, tanto em relação à arquitetura quanto às pinturas no teto. As principais marcas estão lá – ou seja, se você vai em busca de preço, esqueça. rs

Galerias Pacífico

Galerias Pacífico

Galerias Pacífico

Galerias Pacífico

Shopping Patio Bullrich: Segue a mesma linha das Galerias Pacífico, só que em um bairro melhor (Recoleta).

Shopping Patio Bullrich

Shopping Patio Bullrich

Shopping Patio Bullrich

Shopping Patio Bullrich

Loja Falabella: Essa loja de departamento é uma maravilha para quem curte decoração. Tem tantas coisinhas legais para a casa que dá vontade de comprar tudo o que a gente vê! Os preços, que são mais em conta que muitas lojas por aí, também dã uma força ao ímpeto consumista. Existem três lojas Falabella na Calle Florida.

* Sinceramente, essa foi a única loja de Buenos Aires que realmente me chamou a atenção. Os preços e a variedade dos produtos de lá não apresentam nenhuma diferença do que temos aqui em São Paulo. Essa história de “comprar roupas em Bs As é mais barato que em SP” é mentira. Essa teoria só foi válida em épocas de real com valor semelhante ao dólar – ou seja, há muito tempo…

Essa loja Falabella (esquina) é especializada em cosméticos e perfumes. Tem outra que é especializada em produtos para casa, e a terceira, em eletrônicos, produtos para casa e roupas.

As ruas internas do centro da cidade não são grande coisa. São estreitas, com fachadas feinhas. Nada de interessante.

Alimentação: Se você for fã de McDonalds ou Burger King, pode preparar as malas e ir JÁ para Buenos Aires. É incrível a quantidade de lojas das duas redes que existem nessa cidade. Contei pelo menos uns 10 Mc e uns cinco ou seis BK apenas na região do Centro próxima ao meu hotel. Mas também existem opções mais saudáveis e, na maioria dos casos, com preços bem legais, mais em conta que muitos restaurantes daqui de SP.

Com tantos Mcs e BKs por aí, quem consegue resistir? (Destaque para o modesto copo de refri que os hermanos costumam tomar!)

Buenos Aires é uma caixinha de surpresa… Olha só o tipo de coisa que se encontra por aqui:

Helado de Fanta naranja - O refrigerante é gostoso, mas o sorvete... rs

Olha só o horário de trabalho dos caras! Mas, felizmente, não são todos assim...

Chorei de rir com esses dois nomes: Banco Roela e Tobas Café. AHAHAHA

Banco Roela

Tobas Café

Apesar de ter passado pouco tempo na cidade – apenas cinco dias –, gostei demais de lá e pretendo voltar em breve, afinal, muitos outros pontos de visitação foram deixados para trás ou visitados muito rapidamente, como, por exemplo, a Avenida Alvear, a mais chique da Recoleta, onde existem lojas como Versace, Empório Armani, Hermés, Louis Vuitton, Ralph Lauren e Kenzo, além da Embaixada do Brasil; e alguns lugares da Recoleta e de Palermo, que só vi en passant .

Anúncios

Um comentário sobre “Mi Buenos Aires querido

  1. Pingback: 2012, seu lindo « I Don't Like Mondays

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s