Amigos e (quase) amigos

Há tempos tenho essa dúvida: o que é um amigo de verdade? É aquele que pega no seu pé quando você comete um erro ou é aquele que dedica seu tempo para ouvir você chorar e passa a mão em sua cabeça?

Para mim, um amigo de verdade fica com um pé em cada um desses mundos. Não quero na minha vida um amigo que vive me bajulando, me paparicando, me apoiando 100% em todas as minhas atitudes e depois, quando sai de perto de mim, vai ‘doidinho’ me criticar para outras pessoas, pelas costas. Da mesma maneira, recuso-me a aceitar um amigo que só sabe me criticar, que adora apontar meus erros e vive com o dedo em riste para o meu lado, como seu eu fosse a pessoa mais equivocada do mundo.

Infelizmente, tenho notado que existem – não apenas na minha vida, mas na vida de muitas pessoas que conheço – muitos desses ditos amigos, que não sabem dosar críticas e bajulações.

Creio que um amigo verdadeiro é aquele que não fica a postos para te criticar sempre; um amigo verdadeiro sabe ouvir quando você precisa desabafar, e sabe emitir suas opiniões com bom senso e respeito, não se aproveitando da intimidade que existe entre ambos e do “pseudoconceito” de sinceridade para ser ofensivo e tentar impôr sua opinião; não vira a cara por qualquer razão; faz questão de ter uma conversa franca e aberta quando algo não está bem entre vocês, a fim de tentar acertar os pontos e preservar a amizade; gosta de você pelo que você é, não pelo que você tem ou por seus contatos; continua sendo seu amigo independente da distância ou do tempo em que vocês ficam sem se ver; se preocupa verdadeiramente com você e com seus sentimentos; está sempre disposto a estender a mão quando você precisar (e espera que você também aja da mesma maneira quando ele precisar de ajuda); não se incomoda com o sucesso do outro, seja no campo profissional, material ou pessoal; não tenta jamais mostrar que é mais ou melhor que o outro, não tem instinto competitivo. Enfim, amigo verdadeiro é amigo e ponto final.

Tenho fé que ainda existe esse tipo de amigo por aí, solto pelo mundo (à espera de uma sincera e duradoura amizade). Só é uma pena que eles estejam se tornando um artigo cada vez mais raro no mercado da vida…

Anúncios

2 comentários sobre “Amigos e (quase) amigos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s