Quando bate a saudade

Tenho hábito de buscar o mundo por meio do teclado. Com sua ajuda ultrapasso fronteiras; vejo o mundo através do monitor; conheço pessoas e converso com as já conhecidas; trabalho (e muito!); faço compras e pagamentos; mato a saudade de alguns amigos; divirto-me com outros; troco “figurinhas”; compartilho informações, imagens e até algumas bobagens; assisto a um vídeo ou ouço uma música.

Ali, com o auxílio daquelas teclas, praticamente tudo é acessível. Em questão de segundos é possível se perder com a sufocante quantidade de novas informações. Às vezes, tenho a impressão que o cérebro não vai aguentar!

Mas, também, existem horas em que todas essas possibilidades parecem não ser suficientes. Naqueles dias em que o saudosismo bate, normalmente não adianta ter o mundo à distância de um clique. Por vezes (muitas vezes), o que se precisa é de contato humano, de carinho, de colo. E isso não tem mundo virtual que compense…

Neste momento eu sinto saudade de tantas coisas – e a saudade é tamanha que chega a doer o peito… Saudade de outras épocas, quando a vida, de maneira geral, era mais simples e leve. De experiências passadas positivas. De pessoas que, por esse ou aquele motivo, não ficaram em minha vida. De momentos especiais que vivi. Do que não tive.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s