De cortar os pulsos

Lá e cá, dois mundos

por Halime

Eu odeio malhar. Odeio esteira. Odeio caminhar. E odeio musculação. E, coincidentemente, moro num prédio encravado entre quatro academias. Talvez exista uma explicação freudiana para o fato de eu ter escolhido justamente esta moradia, mas sei dizer uma coisa: tal trauma certamente está relacionado a uma criação nazifascista pró-academia. Você é apreciado ou desprezado pelo corpo que tem.

Traumas à parte, gostaria de entender se essa ânsia pelo corpo perfeito é exagerada só aqui no Rio ou se em São Paulo o pessoal apresenta os mesmos sintomas. Sei que somos a cidade do sol, do mar, das praias, e todo mundo está em busca do corpo perfeito (e todo aquele blábláblá carioca), mas, observando da minha janela, me pergunto:

  • Por que um sujeito está se embolando com outro em um tatame às 7h30 da manhã numa segunda-feira?
  • Por que alguém está correndo na esteira ou fazendo abdominais num…

Ver o post original 809 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s