É assim que se faz, seu Cabral

Lá e cá, dois mundos

Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro, disse ontem (20) que havia a possibilidade de ocorrência de atentados durante a manifestação. E houve. Vários, a propósito. Em nome dos cariocas, agradeço o aviso.

Bope, Choque e PM – a mando do senhor governador (e, quiçá, do ministro da Justiça, sua “fonte”) – atentaram contra a vida de milhares de pessoas que exerciam seu direito de ir e vir, de se reunir em local público para protestar, de exercer a cidadania em uma sociedade democrática. Atentaram contra os direitos humanos, contra a liberdade de expressão, contra a dignidade, contra o bom sendo, a civilidade e a ética.

O Excelentíssimo Senhor Governador, em seu gesto repressor e ditatorial, esqueceu – ou ignorou, sem nenhum pudor – o fato de que os manifestantes são pessoas cansadas de aguentar abusos por parte daqueles que deveriam protegê-los, não vândalos ou selvagens; esqueceu ainda que, entre…

Ver o post original 55 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s