Dois pesos, duas medidas

Não é segredo que as pessoas são tendenciosas na maior parte do tempo e que, muitas vezes, as regras do jogo são validadas de acordo com o interesse desse ou daquele. Entendo que isso seja parte da natureza humana, do nosso “instinto de sobrevivência”.

Ainda assim, incontáveis vezes, me pego surpresa com esse joguinho de “dois pesos, duas medidas” praticado a torto e a direito, tanto no campo pessoal, quanto no campo profissional.

Acho estranho, quase bizarro, como o mesmo erro pode receber avaliações tão diferentes dependendo de quem errou e/ou de sua relação com o “julgador”. Por que o erro de um amigo é menos grave do que o de um conhecido ou de um estranho? Se é o mesmo erro… Por que um esquecimento meu é menos importante, menos causador de problemas, do que o seu esquecimento? O que torna as pessoas diferentes se a falha é a mesma?

Eu sei que é apenas uma questão de interesse, eu sei. Minhas perguntas são apenas retóricas. Mas, de qualquer modo, isso me incomoda. Tenho visto tanta coisa sem sentido ultimamente, tanta coisa sem uma lógica clara que, no fundo, tenho minhas dúvida se é somente uma questão de interesse mesmo ou se o problema é falta de caráter das pessoas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s