Às vezes…

Às vezes, tudo o que uma pessoa precisa é de alguém que lhe dê atenção, que lhe estenda a mão e ofereça ajuda – para qualquer coisa: para ouvir, para aconselhar, para abraçar, para ficar ao lado dela em silêncio ou mesmo para dar um puxão de orelha ao perceber que ela está fazendo bobagem. Mas ninguém oferece essa ajuda…

E a pessoa também não pede. Não por orgulho, por se achar capaz de resolver a situação ou por insegurança, por medo de ser considerada fraca. Nada disso. Não pede por não saber o que pedir, como pedir, a quem pedir. Porque, às vezes, a situação não é tão clara mesmo para quem está passando por ela. Os porquês de algumas coisas simplesmente não existem – pelo menos, não às claras. Porque, às vezes, as coisas são tão obscuras, tão estranhas, tão fora do controle da pessoa, que ela não tem ideia de como e por onde começar a colocar ordem na casa. E quem está de fora não tem a menor ideia do que está acontecendo e, por isso, não oferece ajuda.

E o ciclo segue…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s